AÇÕES AFIRMATIVAS

PARA AFRODESCENDENTES

​​

QUEM SOMOS
Brasão

O logo simboliza a cruz de Cristo formada pelas cores das bandeiras africana e brasileira, com os respectivos mapas um inserido sobre o outro como forma de representação de uma cultura integrada entre os povos, no centro da cruz as cores das letras com o nome do Ministério também são representativas da cultura afro, a cruz e a chama acompanha ao lado direito para identificar que o ministério é da Igreja Metodista em situações que este seja utilizado para trabalhos externos ou em parcerias institucionais.


O texto descritivo abaixo traduz AA-AFRO, com as respectivas cores, Ações Afirmativas para Afrodescendentes, o fundo é branco para destaque das cores e dos dizeres.

"Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela

renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar

e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Romanos 12:2(NVI)

Principais objetivos do Ministério
  • Promover a missão integral, reconhecendo a igreja local como principal agente do combate a quaisquer tipos de discriminação racial, seja contra seus membros ou na localidade onde está inserida.

  • Levantar a discussão, estimular e contribuir para a reflexão sobre o tema do racismo e sua realidade no contexto brasileiro;

  • Promover ações afirmativas para a superação do preconceito e do racismo no contexto das igrejas locais e na sociedade que esta esteja inserida, despertando a consciência crítica dos membros a fim de consolidar a unidade do Corpo de Cristo na perspectiva de testemunhar os sinais da Graça.

  • Apontar possibilidades de melhorias na qualidade de vida da população Afrodescendente, seja  no âmbito individual ou comunitário, buscando sempre direciona-la para melhor compreensão e utilização de políticas publicas oferecidas pelos governo Estadual, Federal e Municipal.

  • Apoiar a Igreja Metodista local, na sua atuação no combate ao racismo em todas as suas formas.

  • Promover ações culturais e produção de materiais para valorização e divulgação da cultura e da pessoa Afrodescendente.

Nossa história

O Ministério foi criado em 5 de agosto de 2005 com a missão de atuar na construção de uma relação étnico/racial justa, com ênfase na população afrodescendente, não buscando separação, mas inclusão e diálogo com as diferentes instâncias da Igreja Metodista e sua membresia.

O objetivo inicial do Ministério era disponibilizar e capacitar líderes para trabalhar com a temática da inclusão e diversidade com a formação de ministérios locais de Ações Afirmativas Afrodescendentes. 
Ações Afirmativas Afrodescendentes, são ações que objetivam o incentivo, o respeito e a inclusão da população Afro-brasileira de forma mais igualitária, haja vista os números discrepantes que assolam esta população.

 

John Wesley, fundador do metodismo, se colocava contra a escravidão e a Igreja Metodista é uma das pioneiras no desafio da inclusão no Brasil. Os documentos sociais enfatizam a necessidade de ações afirmativas, por exemplo:, "é injusto aumentar a riqueza dos ricos e o poder dos fortes confirmando a miséria dos pobres e oprimidos. Os programas para aumentar a renda nacional precisam criar distribuição equitativa de recursos, combater a discriminações, injustiças econômicas e libertar o ser humano da pobreza" (Credo Social da Igreja Metodista); 

 

"Há necessidade de apoiar todas as iniciativas que preservam e valorizam a vida humana [...] a missão acontece quando a Igreja sai de si mesma, envolve-se na comunidade e se torna instrumento da novidade do Reino de Deus. À luz do conhecimento da Palavra de Deus, em confronto com a realidade, discernindo os sinais do tempo presente, a Igreja trabalha, assumindo os dramas e esperanças do nosso povo" (Plano para a Vida e Missão da Igreja).

 

A Igreja Metodista reconheceu com a criação deste importante Ministério Regional, que precisamos avançar na nossa proposta evangelística dentro dos desafios de uma comunidade que inclui, especialmente, por conta do elevado índice de negros e negras que vivem à margem da sociedade.

 

Por isso o Ministério AA-Afro se propõe a ser um espaço de valorização da cultura à luz dos valores do Reino de Deus e também um espaço educativo, a fim de que a Igreja, como sinal do amor de Deus, seja exemplo de inclusão, de Paz, de justiça social, de solidariedade e principalmente de combate ao racismo e discriminação em todas as suas formas à população Afrodescendente. 

 

Por fim, nas palavras do metodista Nélson Rolihlahla Mandela (1918-2013): "Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar podem ser ensinadas a amar".

Acompanhe o Ministério nas Redes Sociais: @metodista3re.afro

Coordenação

Paulo Roberto Lopes de Almeida Junior

Coordenador do Ministério Regional AA-Afro

Tem um coração grato a Deus pela bênção da família, da Igreja Metodista e do Ministério AA-Afro, pois entende que tudo foi conquistado pela bondade, misericórdia e graça de Deus.

Membro da Igreja Metodista em Itaberaba, Congregação Metodista em Santana de Parnaíba (Distrito Oeste), Advogado, formado em Direito pela UMESP - Universidade Metodista de São Paulo, graduando em Pedagogia pela UNIVESP - Universidade Virtual do Estado de São Paulo e membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-Barueri.

Please reload

CONTATO COM A COORDENAÇÃO

Obrigado! Mensagem enviada.

DIRETRIZES GERAIS DO
MINISTÉRIO AA-AFRO
NOTA: METODISTAS NA LUTA CONTRA O PECADO DO RACISMO

OUTROS DOCUMENTOS:

Conheça o Programa Nacional Antirracismo da Igreja Metodista
http://www.metodista.org.br/programa-nacional-antirracismo-da-igreja-metodista

Acesse aqui a Carta Pastora do Colégio Episcopal da Igreja Metodista sobre Racismo
http://www.metodista.org.br/pastoral-da-igreja-metodista-contra-o-pecado-do-racismo

Assista ao Pronunciamento Oficial da Igreja Metodista contra o pecado do racismo:
http://www.metodista.org.br/pronunciamento-oficial-da-igreja-metodista-contra-o-pecado-do-racismo

Mais Ações da Pastoral Nacional de Combate ao Racismo da Igreja Metodista:
http://www.metodista.org.br/posts/pastoral-do-combate-ao-racismo