Sobre vivência


Patrícia

Viver com melhor qualidade de vida é o que desejamos. É comum encontrarmos amigas/os que na ânsia de nos ajudar a viver uma vida saudável, apresentam dicas e receitas que provavelmente experimentaram e obtiveram ótimos resultados. Conheço algumas pessoas que depois de insistências de médicos ou terapeutas, passaram a cuidar melhor do dia a dia. Atividades físicas, recreação, entre outras, passaram a ser práticas na busca de melhor qualidade de vida.


Às vezes parece que nos esquecemos que somos seres integrais. Precisamos nos cuidar em todos os sentidos, não somente do físico, mas também do espiritual, que influencia diretamente o emocional. Cuidar do espiritual com qualidade é buscar o equilíbrio. Algumas buscas de espiritualidade desequilibrada podem gerar enfermidades, esgotamento entre tantos outros males. Alguns relacionamentos equivocados entre líderes e comunidades, de algumas igrejas “irmãs” denotam que o adoecimento espiritual geralmente segue de cumprimentos de relacionamentos autoritários, ativismos dentro da igreja. Para essas igrejas a sobrevivência em relação a grande concorrência eclesiástica (basta ver quantos programas grandes igrejas promovem aos frequentadores) nada se relaciona sobre vivência. Refletir acerca de vivência é lembrar que Jesus mesmo afirmou que Ele veio para que vivêssemos uma vida plena (João 10.10b).


Obviamente procuramos essa plenitude diariamente, seja na vida secular como em nossos ambientes eclesiásticos. Para nosso bem viver na igreja, basta talvez entendermos que servir à Ele é um privilégio e nunca um peso. Certa manhã recebi uma dessas mensagens diárias que todos/as nós recebemos nas redes sociais: para viver bem, precisamos ter fé, força de vontade e muita coragem de seguir em frente acreditando sempre nas bênçãos de Deus...


Parece fácil, mas se refletirmos bem, coragem na busca da plenitude de vida pode ser uma dificuldade para algumas pessoas. Falar de coragem é não nos deixarmos esmagar na desenfreada busca de bem viver.


Para algumas pessoas a sobre vivencia concentra-se apenas no cuidado material, como expresso na parábola do homem rico (Lucas 12. 16-21). Buscar sobreviver as questões materiais que irão suprir necessidades básicas é saudável, o incorreto é deixar que tal busca sobreponha a satisfação em servir a Deus. A tantas questões que podemos refletir acerca da sobrevivência com equilíbrio. Nessa busca, devemos sempre lembrar e fazer algo para o próximo. Aqueles talvez que estejam cegos, desencorajados em prosseguir. A leitura e a prática das palavras de Jesus expressas no Sermão do Monte é uma sinalização da vida plena que pode abrir nossos olhos, nos encorajar e encorajar outras pessoas.


São muitas as orientações sobre vivência. Praticá-las é um desafio. Mas a prática de uma vida espiritual equilibrada é o caminho para mudanças de hábitos, talvez diários.


Eis o desafio para cada um de nós. Ósculo santo.


Na semana que vem nos encontramos!

Patrícia Marques Pastora na IM em Santana

#colunistas #patricia

Post em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square