UMA IGREJA CHEIA DO ESPÍRITO E GENTE COMPROMETIDA


Ronaldo

“.... Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade e traze aqui os pobres, e os aleijados, e os mancos, e os cegos ... sai pelos caminhos e atalhos e força-os a entrar, para que a minha casa se encha”. - Lucas 14:21 e 23.

 

As igrejas não podem mais abrir suas portas e simplesmente esperar passivamente que as pessoas entrem. Congregações efetivas vão ao mundo para encontrar aqueles que precisam do evangelho. Apresentamos aqui 50 orientações para ir além das paredes de sua igreja, com louvor, eventos da comunidade, ministérios e serviço.


Abraçar um conceito expandido de comunidade


1. Aprenda a considerar sua comunidade como uma extensão da igreja. O campo missionário vai além dos membros para incluir todas as pessoas que Deus chama para servir. Você precisa estar conectado a pessoas que nunca pisaram no templo.

2. Saiba que o que acontece dentro da congregação - pregação, adoração, música, estudo da Bíblia - já não é suficiente para atrair pessoas em uma época em que a frequência à igreja não é mais uma expectativa cultural.

3. Não fique sentado na igreja à espera de pessoas para vir. Esteja preparado para conhecer pessoas onde eles estão.


Preparar-se espiritualmente


4. Reconheça a sinergia entre o Grande Mandamento em Mateus 22 - ame o seu próximo como a si mesmo – e a Grande Comissão em Mateus 28 - vá e faça discípulos. O evangelismo expressa nosso amor pelos outros.

5. Lembre-se de que Jesus envolveu as pessoas principalmente por meio de encontros diários, e não no templo ou sinagogas. Ele alimentava as pessoas, satisfazia suas necessidades diárias e desfrutava da comunhão dos outros.

6. Expresse amor e compaixão pela sua comunidade de maneiras grandes e pequenas. Evite o julgamento.

7. Ore regularmente pelos seus vizinhos e verifique as preocupações da comunidade.

8. Atente à formação na fé dos membros existentes. A vontade de compartilhar a fé e alcançar os outros se desenvolve à medida que cresce a fé e o discipulado.

9. Prepare-se espiritualmente para a transformação que o alcance criativo e de maior ousadia levará.


Conhecer a comunidade em torno de sua igreja


10. Analise dados demográficos de fontes públicas, privadas e denominacionais, mas entenda que as estatísticas sozinhas não contarão toda a história.

11. Saia pela sua vizinhança. Caminhe pelas ruas. Mapeie a área e registre suas observações. Observe como a comunidade está mudando.

12. Avalie as necessidades e os recursos da comunidade. Quais são as necessidades do seu contexto? Quem são seus vizinhos, e como você pode servi-los?

13. Esteja atento para onde Deus já está trabalhando em sua comunidade.


Ouvir e aprender


14. Saiba que os ministérios que verdadeiramente abençoam uma comunidade muitas vezes surgem de conversas onde você escuta as esperanças e sonhos das pessoas em sua comunidade.

15. Entreviste residentes da comunidade. Sente-se em um parque, convide para jantar ou tome um café juntos. Pergunte simplesmente: "Quais são seus desafios, esperanças, desejos e sonhos?"

16. Conheça os principais funcionários públicos. São pessoas com tremenda influência. Eles precisam saber do compromisso da sua igreja com a comunidade.

17. Envolva muitas pessoas de sua igreja neste trabalho. Responsabilize-se mutuamente pelas tarefas de se comprometer e aprender com os outros.

18. Tenha discernimento sobre as principais de questões e preocupações que surgem a partir das conversas com os principais grupos presentes na comunidade. Pergunte quais questões, sofrimentos, injustiças ou desentendimentos você poderia enfrentar.

Construir relacionamentos autênticos


19. Esforce-se para ter um compromisso significativo com os outros e não apenas gestos superficiais.

20. Certifique-se de que você está alcançando as pessoas pelas razões certas. Se o seu motivo é simplesmente para levá-los a vir à igreja, as pessoas vão considerar uma motivação egoísta e manipuladora.

21. Mantenha os limites apropriados e respeite todos com quem você se envolve.

22. Colabore com outras pessoas que também são apaixonadas pela comunidade. Não reinventar a roda se você pode fazer parceria com alguém que serve a comunidade.


Transformar seus ministérios existentes para terem um olhar para fora


23. Desafie cada grupo da igreja com um foco interno para encontrar uma maneira de se envolver com a comunidade fora da igreja. Um coro pode cantar em uma casa de repouso ou a ação social poderiam patrocinar uma limpeza do bairro.

24. Amplie a divulgação de eventos da igreja para audiências além de sua congregação. Por exemplo, recrutar para os membros do coro em uma papelaria local ou em uma instituição de serviços comunitários.

25. Construir relacionamentos com aqueles que participam de programas existentes que servem a comunidade, tais como classes de alfabetização e assistentes sociais.


Ampliar a realização de eventos comunitários


26. Planeje eventos que sirvam como pontes projetadas explicitamente para atrair pessoas da comunidade, fornecendo-lhes algo de que precisam ou desfrutam – espaços para encontros sociais, shows gratuitos, eventos sazonais, aulas de pais, acampamentos de esportes ou materiais de fornecimento de escolas etc.

27. Realizar esses eventos fora da propriedade da igreja, em locais onde as pessoas se sintam confortáveis ​​e se reúnem naturalmente.

28. Divulgue a Palavra por meio de uma campanha de comunicação bem planejada.

29. Incentive os membros da igreja a convidarem seus amigos e vizinhos. É menos ameaçador para eles convidar alguém para um evento comunitário do que para adorar.

30. Evite temas explicitamente religiosos: nenhuma pregação, orações, pressão ou apelos financeiros que possam desligar as pessoas ou reforçar estereótipos negativos sobre a igreja.

31. Lembre-se, o evento em si não é o propósito. O objetivo é conhecer pessoas e se fazer conhecido.

32. Tenha uma equipe de diaconia bem treinada. Certifique-se que os convidados estão satisfeitos e sabem que sua presença é apreciada.

33. Recolha os nomes das pessoas e informações que permita o acompanhamento e visitas para aqueles que assim se manifestarem dispostos.

34. Convide as pessoas que frequentam eventos da comunidade para outro evento - às vezes chamado de "evento de mão aberta" - planejado para atraí-los para um relacionamento mais profundo.


Estender a presença espiritual de sua congregação além das paredes da igreja


35. Reconhecer que muitas pessoas "sem igreja" estão espiritualmente inclinadas, mas têm medo de frequentar a igreja porque sentem-se inseguras, desconfiam de instituições ou foram feridas no passado.

36. Preste atenção à maior receptividade ao engajamento espiritual em feriados religiosos, como a Páscoa e o Natal.

37. Oferecer serviços de adoração fora do local em dias especiais, como a véspera de Natal, Domingo de Ramos e Páscoa. Selecione locais familiares onde as pessoas se sintam confortáveis ​​- parques, restaurantes, estacionamentos, cafés.

38. Ofereça a santa ceia em locais variados.

39. Parceria com outras instituições (tais como casas de repouso, hospitais ou prisões) ou estabelecimentos comerciais (restaurantes, bares, centros comerciais ou instalações desportivas) para oferecer serviços de adoração em dias especiais.

40. Planeje eventos criativos ao ar livre, como serviços de "bênção dos animais", para ajudar a tornar sua igreja visivelmente presente para a comunidade de maneiras alternativas e simpáticas.

41. Mantenha sua Escola Bíblica de Férias em um parque local ou centro de recreação. Visite os vizinhos para convidar famílias.

42. Alcance a mídia local. Os repórteres estão frequentemente procurando histórias temáticas religiosas ao redor dos feriados.


Conectar o espiritual ao serviço comunitário


43. Reconheça que muitos servem por meio de ministérios de alimentação e vestuário, de justiça, serviços junto a crianças durante a semana e outros trabalhos comunitários não têm outras conexões com nossas igrejas.

44. Pergunte se esses ministérios inadvertidamente transmitiram uma atitude de "nós e eles" ou comunicar que "você não é digno de se juntar a nós."

45. Identificar aspectos da vida da igreja, como características do edifício ou como as pessoas se vestem, o que pode fazer com que alguns se sintam indesejáveis. Existem alternativas que podem reduzir barreiras para alguns entrar?

46. Trate a todos como pessoas dignas que merecem respeito.

47. Estenda a hospitalidade genuína àqueles que você serve.

48. Concentre-se primeiro em construir relacionamentos de compreensão e confiança.

49. Considere adicionar um elemento espiritual ou de discipulado às atividades de serviço comunitário, mas sem qualquer senso de expectativa ou exigência. Por exemplo, ter um serviço ou estudo após aulas de judô abertas para qualquer interessado.

50. Procure conduzir cada atividade de uma forma que conecte as pessoas a Deus e à igreja.


Tradução livre de “50 Ways to Take Church to the Community”, divulgado pelo Lewis Center for Church Leadership. Disponível em <https://goo.gl/LjY70j> acesso em 09/05/2017.

Luciano Sathler Professor de Escola Dominical Membro na IM Central em Santo André

#colunistas #Luciano #corrupção #Jesus

Post em Destaque
Posts Recentes