top of page

Uma pegada Missionária para 43º Concílio Regional


Apocalipse 7.9-12


Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; E clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, Dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém.


Ao ler este texto, fico pensando na missão que a igreja de Cristo tem em suas mãos: trabalhar para que a multidão descrita seja enviada para o Céu, através da pregação e do seu testemunho de vida cristã.


Estamos vivendo o ano em que comemoramos o tricinquentenário do Metodismo em terras brasileiras. O Metodismo chegou ao Brasil com uma forte pegada missionária. A Igreja americana, certamente movida pelo Espírito Santo, com motivação celestial, enviou homens e mulheres americanos apaixonados/as por Cristo ao Brasil, terra ainda inóspita, onde frequentemente, aconteciam surtos de Febre Amarela levando muita gente à morte. As cidades sequer tinham um sistema de esgoto, mas tratava-se de um lugar promissor para o Evangelho. Deste modo, fomos campo missionário para os Estados Unidos da América. Recebemos como legado muitas igrejas que foram construídas com o suor americano, por acreditarem em nós, recebemos todo um sistema educacional e prédios também construídos por pessoas que não mediram esforços para que pudéssemos ter vida em Cristo, o nosso Senhor.


A completar 150 anos de existência, realizamos o 43º. Concílio Regional. Pretendemos que o Concílio seja mais Missionário e menos Administrativo para voltarmos ao clima da Missão, como era no início dos trabalhos que foram desenvolvidos em nossa Pátria. Entendo que nos dias de hoje, estamos dando mais tempo para aspectos administrativos e de manutenção de templos e prédios, do que para resgatar vidas que se perdem sem ter oportunidade de serem desafiadas a encontrarem-se com Jesus Cristo, Autor e Consumador de nossa fé (Hebreus 12.2). Necessitamos urgentemente nos reencontrar com a Missão, no sentido de ganhar almas para o Reino de Deus.


Neste Concílio, a intenção é discutir nossa missão como igreja. Procurar caminhos que nos levem ao crescimento em todas as áreas de nossa existência como pessoas. Sabemos que a Igreja Metodista tem como vocação histórica espalhar a Santidade Bíblica sobre toda a Terra, para reformar a nação e particularmente a Igreja. Para mim, significa que temos que ser relevantes e protagonistas na história de nosso povo. Isto não vem acontecendo, nossa influência na mudança social quase inexiste. Se nossas Igrejas deixassem de existir nos bairros da Cidade de São Paulo será que faria alguma diferença? Se elas deixassem de existir nas cidades onde estão inseridas também faria diferença? A população sentiria nossa ausência? É duro admitir, mas, provavelmente, em muitos casos, sequer notariam! Digo isso porque em alguns lugares que chego para fazer visita, peço informação sobre o local da Igreja Metodista e as pessoas demonstram surpresa e desconhecem a existência da Igreja. Lamentável!


Assim, julgo importante que o Concílio converse sobre como ser influente e protagonista na vida da cidade, sendo relevante para a transformação social e, principalmente, em como impactar o povo com o poder do Evangelho.


Espero que toda a Igreja em nossa Região se coloque em oração e jejum para que Deus nos dê estratégias e discernimento para que a Igreja realize bem o seu papel como agência do Reino dos Céus aqui na Terra; para que as Igrejas Locais possam ser faróis iluminando a existência de quem se encontra nas trevas, proporcionando oportunidades de Salvação de forma integral para os/as necessitados/as do amor de Deus.


Que cumpramos a expectativa que está no coração do Pai quando disse a Abrão: “SE TU UMA BÊNÇÃO” – Gênesis 12.2 e que “EM TI SERÃO BENDITAS TODAS AS FAMÍLIAS DA TERRA” – Gênesis 12.3.


Com amor, carinho e muita oração.

 

José Carlos Peres Bispo presidente da Igreja Metodista na Terceira Região Eclesiástica

#Deus #missão #43

Post em Destaque